Entrevista com Jobar Marin

“Hoje sou mais do que realizado. Cheguei aonde cheguei por fruto do que sou.”

Jobar Arsênio Marin Junior, de 32 anos, começou como copeiro e aos poucos foi conquistando o seu espaço. A inquietação por não querer ficar nos bastidores do restaurante e ter a oportunidade de lidar diretamente com os clientes o levou a ser uma das pessoas mais queridas pelos associados do Clube Veleiros.

Sua vida profissional começou em uma área muito distante da gastronomia. Trabalhou um tempo com o pai em uma empresa de autopeças, tendo feito cursos como técnico automotivo e especialização em airbags e ABS. “Quando meu pai saiu um pouco desse ramo, eu me mudei pra Florianópolis pra me virar sozinho. Foi aí que conheci a gastronomia, e onde eu gostei muito desse atendimento ao público. Fiquei seis meses como auxiliar de cozinha e vi que não era a minha área. Não sou uma pessoa pra ficar nos bastidores. Sou uma pessoa comunicativa, por isso quis ir pro salão”, afirma.

Quando passou a trabalhar no salão, fez um curso de garçom e um curso sobre vinhos para se especializar. Foi quando deslanchou e definitivamente encontrou no que gostaria de trabalhar. No entanto, um acontecimento sério o fez voltar para Porto Alegre. “Eu tive um acidente lá de moto e me vi muito sozinho, porque eu fiquei quinze dias de cama e eu não queria preocupar meus pais. Foi onde eu vi a necessidade da família, né? Como a família é importante, como é bom tu ter pessoas do seu lado, por isso eu voltei”.

Sua história conosco começou há 8 anos, quando assumimos o economato do Clube Veleiros. Jobar já trabalhava no restaurante que estava de saída e tinha proximidade com os associados. Por isso foi convidado a ficar e trabalhar no Barcelos Gastronomia. “Eu fui o único do antigo economato que ficou. Já tinha um bom relacionamento com os sócios, então isso ajudou no processo inicial do Barcelos”.

Com o passar dos anos, esse relacionamento com o associado foi tão bom que permitiu que muitos laços se estreitassem. “Esses dias teve uma associada aqui, uma menina. Ela estava toda vestida, toda bonita, aí eu falei pra mãe dela ‘poxa, quando é que ela vai parar de crescer?’. Tipo, conheci ela com quatro anos de idade. Tem a priminha dela que eu peguei no colo e hoje já tem quatro anos. Eu gosto muito daqui”, conta.

Jobar se identifica muito com o ambiente familiar que o restaurante acaba proporcionando diariamente. “As pessoas vêm até mim, me tratam com muito respeito, com carinho. Eu vejo isso, da mesma forma que eu tenho carinho por eles, eles têm por mim”.

Desde que o Barcelos Gastronomia assumiu o trabalho em quatro salões do Clube AABB, Jobar ficou exclusivamente com a gerência do restaurante no Clube Veleiros. “Hoje eu acabo fazendo de tudo, né? Auxilio onde precisa, ajudo a tomar conta das coisas”. Sobre o futuro, ele procura não pensar a longo prazo porque o presente já lhe é suficiente e o faz muito feliz. Mais do que dedicação ao trabalho, ele afirma que está realizado principalmente por fruto do que é como pessoa. “Hoje, profissionalmente, eu sou mais do que realizado. Gosto do que eu faço. Cheguei aonde eu cheguei por fruto do que eu sou. Porque não adianta tu trabalhar, trabalhar, trabalhar e tu não ser uma pessoa correta, não ser uma pessoa íntegra. Então, isso tudo é fruto do que eu sou, da minha realização”.

Há um ano e meio Jobar tornou-se sócio do Barcelos Gastronomia no Clube Veleiros do Sul. Se há oito anos foi lhe dada uma oportunidade de trabalhar com o que queria, hoje ele se sente realizado por poder estar em um ambiente familiar que o restaurante Barcelos Gastronomia proporciona.

2 Comentários
  • Luiz morandi
    Posted at 19:45h, 16 março Responder

    Excelente trabalho de toda a equipe. Obrigado ao Pedro e a toda sua equipe em especial ao Jobar. Bons Ventos.

Publique um comentário