Conheça Ronaldo Pereira, o simpático garçom do Clube Veleiros

Há 6 anos trabalhando no restaurante Barcelos Gastronomia, ele sonha em futuramente abrir o seu próprio restaurante

 

Ronaldo Pereira, de 43 anos, trabalha como garçom no Barcelos Gastronomia há seis anos. Residente em Canoas, seu percurso até o Clube Veleiros leva cerca de uma hora. Sua rotina começa às 8h da manhã, quando chega para organizar tudo antes da chegada dos clientes. As mesas são sua primeira parada, seguindo para os pratos e organização interna. Em seguida, começa a atender os pedidos e assim se estende até às 16h. Uma rotina comum e que pode passar despercebida por todos nós, mas que também pode nos proporcionar belas histórias e conhecer a experiência de quem vive o dia a dia de um restaurante.

Em um clube é a primeira vez em que Ronaldo trabalha, mas já teve experiências anteriores no ramo. “Já trabalhei em restaurante, sim, mas em hotéis”. Para ele, há grande diferença entre os dois ambientes. “Em hotel é mais rígido, sabe? Na minha época, pelo menos. Quase militar”, brinca. Pela sua experiência adquirida nesses seis anos, ele afirma com prioridade que trabalhar em um ambiente como o restaurante Barcelos Gastronomia do Clube Veleiros é muito melhor. “Aqui ficamos mais à vontade, né? É possível trabalhar sério em um ambiente mais leve”.

É esse ambiente leve que permite uma proximidade maior com o cliente, gerando uma espécie de cumplicidade. Ronaldo recebe tanto críticas quanto elogios, e isso torna o trabalho cada vez mais gratificante. “Gosto de trabalhar aqui, é muito bom. Tem muita interação com o cliente, tem uma proximidade maior”. E essa proximidade permite que Ronaldo conheça também o gosto de cada cliente. Sorridente, afirma que na maioria das vezes o pedido nem precisa ser feito. “O cliente senta e só espera receber o de sempre. Isso é muito bom para todos nós”.

O restaurante Barcelos Gastronomia permanece aberto aos finais de semana, e sobre isso Ronaldo é preciso quando o assunto é movimento. Há bastante diferença em relação aos dias de semana. “É muito mais corrido, principalmente em dias de sol como hoje. Os sócios vêm bastante almoçar aqui. Por isso até temos garçons extra”. Durante a semana, o ambiente é mais sossegado, quando o restaurante chega a servir em média 100 almoços por dial. Finais de semana esse número mais do que dobra.            

Sobre o futuro, Ronaldo sonha alto. “Montar uma empresa, né? Ter um restaurante. Esse é o meu objetivo.” O Barcelos Gastronomia é para aprender sobre o ambiente que cerca esse tipo de negócio. “Aqui convivo com pessoas com outras experiências, culturas, outros pontos de vista, e acabo aprendendo muito”, finaliza.

2 Comentários
  • Eduardo Dudi Scheidegger
    Posted at 19:56h, 17 novembro Responder

    Grande Ronaldo!
    Simpatia e excelente atenção, tem grande futuro nesse ramo de alimentação!
    Desejo o melhor para ti

  • Gerald Nesweda
    Posted at 23:06h, 17 novembro Responder

    pedro.
    sugiro também mencionar sobre a nossa Roberta, pois está conosco por bastante tempo , como o gleici, o cozinheiro.
    abraço
    nota: talvez o tenha feito porém nao constatei.

Publique um comentário