Julio Machado, o responsável pelos nossos excelentes grelhados

Conosco há 10 anos, ele diz que a rotina lhe rendeu muitos amigos e o fez conhecer o gosto da maioria dos seus clientes

 

Nós temos uma rotina que nos torna mais do que restaurantes dedicados a pessoas que dão uma pausa na correria do trabalho para almoçar. Rostos conhecidos que entram e saem todos os dias transformam os nossos espaços em uma espécie de ponto de encontro, cujos visitantes fiéis já são familiarizados com o ambiente acolhedor.

No dia a dia costumamos não parar para pensar no quão significativo é quando os clientes conhecem a equipe de um estabelecimento e vice-versa, seja somente pelo rosto ou já pelo nome. Mas esse “conhecer” infelizmente é limitado à falta de tempo para uma conversa que vá além do “oi” e do “tchau, até amanhã”. Tanto as pessoas que visitam quanto as que trabalham nos restaurantes do Barcelos Gastronomia possuem um nome, experiências, histórias e sonhos. E se pudéssemos conhecer pelo menos um pouco de cada um desses profissionais dedicados que fazem o dia a dia dos nossos restaurantes?

Julio Machado da Silva trabalha como grelhador há 10 anos no Barcelos Gastronomia, tempo que o torna o quarto funcionário mais antigo da casa. Morador de Guaíba, ele diz já estar acostumado com a rotina de idas e vindas. “Começo às 8h15min e vou até às 15h. Chego e vou direto cortar as minhas carnes, fazer o meu peixe, deixar tudo organizado pra já às 11h estar tudo prontinho pra quando o pessoal chegar”. E quando o cliente chega, Julio tem gravado na memória a sua preferência pela carne. “De 700 que eu monto aqui, 400 eu sei o gosto. Conheço bem a clientela. Tem pessoas aqui do Clube que eu conheço há seis, sete anos. Já conheço pelo nome, falta só o RG”, brinca.

Esse contato constante e próximo com o cliente propicia bons momentos de descontração. “Com alguns já tem uma amizade. Às vezes encosta ali (no balcão) e fica batendo um papo rápido”. O momento também abre espaço para críticas e elogios, o que Julio considera normal e encara com naturalidade e profissionalismo. “Se não tiver crítica tu acha sempre que é o bom, e sempre ninguém é. O elogio a gente recebe e é bom, mas a crítica é importante pra gente procurar melhorar”.

Sem nenhuma experiência anterior em restaurantes, Julio estava à procura de emprego quando a oportunidade surgiu. “Vim pra fazer um evento e acabei conseguindo um emprego. Aprendi tudo aqui. O Pedro, meu chefe, foi me ensinando e me dando as dicas. Hoje estou aqui, há 10 anos. Cada pessoa tem que ter a sua oportunidade, e eu graças ao bom Deus tive a minha”. Ele faz parte da história e viu a casa crescer juntamente com o seu trabalho.

A correria diária é normal para um restaurante. A mágica só acontece devido à organização e companheirismo da equipe. “Aqui dentro me dou com todos os funcionários e clientes. É um ambiente muito bom. A minha irmã já tava aqui muito antes de mim, ela que me trouxe”.

Durante toda a conversa, Julio demonstrou simpatia, desenvoltura, conhecimento e, acima de tudo, humildade. E com a humildade de quem sempre se dedicou muito no trabalho e com a família, abriu sua intimidade e revelou seu maior sonho de vida. “Tem pessoas que querem ser advogados, doutores. Eu só quero ver os meus filhos formados e fazendo suas vidas, porque nós não somos pra sempre”, afirma com o mesmo sorriso acolhedor que recebe seus clientes durante a semana.

4 Comentários
  • Regis Pereira
    Posted at 23:31h, 09 agosto Responder

    Um orgulho enorme de ver o Julinho crescer como pessoa e profissional. Conheco o Julio desde a infância, e é um prazer te lo como um amigo.
    Sucesso a cada dia.
    Parabéns Barcelos Gastronomia por acreditar e oportunizar esses momentos na vida dos colaboradores.

  • Patricia Nunes Veleda
    Posted at 23:55h, 12 agosto Responder

    Pois é agora eu sei o seu nome Julho. Ele sabe o meu gosto às vezes entro pego o grelhado e levo para comer em casa. Valeu Julho vou me apresentar. Pois não disse a ele meu nome. Os grelhados são ótimos ele pode ver que nunca como peixe mas pode ficar tranquilo eu não como frutos do mar mas sei que os peixes que fazes são gostosos pois já ouvi falar. Abraços

Publique um comentário